quinta-feira, 30 de novembro de 2017


São João del-Rei comemora 304 

anos em 8 de dezembro
Fundada em 1713, a cidade histórica de São João del-Rei comemora 304 anos no dia 8 de dezembro, com vários eventos culturais e de lazer. Conhecido pela música e pelos sinos das igrejas barrocas, que predominam na cidade, o município nasceu e cresceu com a exploração de ouro. Com o fim das minas, passou por duas fases distintas de crescimento econômico: o comércio atacadista de gêneros alimentícios e a implantação de indústrias têxteis que substituíram o ouro e outros minerais.
Atualmente, tem uma economia diversificada, tornou-se uma cidade universitária – uma federal e outra particular, que envolve um segmento flutuante de 15 mil pessoas, numa população total de 89 mil habitantes, segundo a estimativa de 2016 do IBGE. Fica a 180 km de Belo Horizonte.
Conta com duas siderúrgicas de capital internacional de alta tecnologia, indústrias de móveis e de peças decorativas de estanho, produz 44 milhões de litros de leite – daí o apelido de ‘São João dos Queijos’ - sedia também o Batalhão de Infantaria de Montanha do Exército, uma unidade de elite das Forças Armadas, e o Batalhão da Polícia Militar, além de um pujante comércio varejista e atacadista que atende a toda região dos Campos das Vertentes.
Programação.
Terra de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, herói da Inconfidência Mineira, e do ex-presidente Tancredo Neves, São João del-Rei comemora os 304 anos com diversos festejos, organizados pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.
Na sexta-feira, dia 8, aniversário da cidade e feriado religioso da Imaculada Conceição (Nossa Senhora da Conceição), haverá a procissão depois da missa das 18h, saindo da igreja de São Francisco de Assis; inauguração  da iluminação de Natal e a Feira de Artesanato,  na estação ferroviária da Maria Fumaça; Corrida Comemorativa dos 304 anos, uma meia maratona com 21 km, saindo às 8h da avenida Presidente Tancredo Neves; às 15h, no Teatro Municipal, espetáculo de dança com Sabrina Margotti. E de 9 às 22h, Cultura na Praça, na rua Juventino Benfenatti, em Matosinhos, também nos dias 9 e 10.
Este ano, a prefeitura descentralizou os eventos. No dia 2 de dezembro, sábado, na Biquinha, haverá Rua de Lazer e Reggae Periferia, às 14h. No dia 3, domingo, na praça do Senhor dos Montes, às 20h, o Grupo Huma; na praça da Cohab, MC Tico e Rua de Lazer. E outros eventos, nos dias seguintes, em frente da igreja de São José, no Tijuco; atrás da Estrada das Goiabeiras; nas praças do Bonfim e de Matosinhos; no Barro Preto; no Pirulito e na  praça do Cristo.
A peça infantil ‘O Mágico de Oz’ terá duas sessões no dia 6, quarta-feira, no Teatro Municipal: às 15 e 19h. A programação se estende até os dias 23 e 24, vésperas de Natal, com a Exposição de Artigos Religiosos, de 9 às 18h, na estação ferroviária.
Lixo
A coleta de lixo será normal na cidade, durante o feriado de aniversário da cidade. No sábado, a rotina de trabalho dos funcionários da empresa JHT Serviços, encarregada da limpeza urbana, também será normal. No domingo, a atenção dos caminhões fica concentrada apenas no centro histórico, com a coleta realizada pela manhã.


MENSAGEM:
AO CLIENTE AMIGO DESEJAMOS FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO!
QUE A ESPERANÇA QUE ESTA DATA NOS TRAZ, TRANSFORME EM REALIDADE TODOS OS SEUS SONHOS DE ALEGRIA, DE PROSPERIDADE E DE PAZ.”

Com presença de 5 mil torcedores gaúchos no estádio La Fortaleza, na Grande Buenos Aires, o Grêmio venceu o Lanús da Argentina por 2 a 1 na noite dessa quarta-feira. O placar, combinado à vitória de 1 a 0 em casa no primeiro jogo, deu ao Tricolor o tricampeonato da Copa Libertadores da América.
Os gols foram marcados pelos atacantes Fernandinho e Luan, respectivamente aos 26 e aos 41 minutos do primeiro tempo, ao passo que os donos da casa descontaram com Sand, de pênalti, aos 26 minutos da etapa complementar.
Esta foi a primeira vez em que um brasileiro conquista o título continental como jogador e depois como técnico: o treinador Renato Portaluppi levantou a taça em 1983, pelo próprio clube gaúcho, no qual atuava como ponta-direita (no bicampeonato, em 1995, ele vestia a camisa do Fluminense).
Primeiro tempo
Após um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do acidente aéreo da Chapecoense, que completou um ano nessa quarta-feira, o jogo começou com o Lanús cometendo muitas faltas. Logo aos 5 minutos, o zagueiro García Guerreño, do Lanús, recebeu um cartão amarelo por entrada forte no volante gremista Ramiro.
O primeiro chute a gol, porém, foi do Grêmio: após boa troca de passes pela esquerda de ataque, aos nove minutos, Lucas Barrios tocou para Luan que passou para Fernandinho dentro da área. O atacante chutou cruzado e rasteiro, mas o goleiro Andrada defendeu a finalização.
O placar foi aberto aos 27 minutos, em uma jogada de contra-ataque tricolor. O Lanús avançava rumo à área gremista, quando a zaga gaúcha afastou e os jogadores do Lanús fizeram uma “papagaiada”, com erro de passe aproveitado pelo time de Renato Portaluppi. Fernandinho atravessou o campo com a bola nos pés até a área adversária, onde finalizou na saída do goleiro Andrada.
Dois minutos depois, o Lanús teve uma falta perto da grande área para cobrar. O lateral-esquerdo Velázquez bateu com perfeição e o goleiro Marcelo Grohe saltou para fazer uma bela defesa e espalmar para escanteio. Aos 30 minutos, em novo contra-ataque gremista, Ramiro passou para Edílson, na direita, o lateral arriscou o chute. A bola saiu torta, mas no meio da área Arthur finalizou, por pouco não acertando o ângulo esquerdo de ataque.
Os jogadores do Lanús demonstravam nervosismo e ansiedade. Com isso, erravam passes considerados simples. O Grêmio aproveitava os erros do adversário para tocar a bola e administrar o resultado, o que culminou em mais um gol, aos 41 minutos: lançado pelo volante Jaílson, Luan dominou a bola e foi passando pelos marcadores até ficar diante do arqueiro Andrada, que acabou encoberto com um toque de letra. Grêmio 2 a 0.
Segundo tempo
Aos cinco minutos, o volante Arthur deixou o jogo com dores no calcanhar, sendo substituído por Michel. Aos 10 minutos, o Lanús chegou com muito perigo. Após boa troca de passes entre os jogadores grená, Acosta tentou um chute que explodiu em Bressan. No rebote, Sand finalizou, mas pelo lado de fora da rede.
Os mandantes tentavam pressionar, com poucas chances efetivas e insistindo nos cruzamentos para a área. Em uma cobrança de falta na direita de ataque gremista, o lateral Edílson ergueu a na área para o Lucas Barrios, que desviou de cabeça, quase ampliando o escore.
Aos 26 minutos da etapa complementar, o Lanús entrou na área tocando a bola e o atacante Sand foi derrubado na área por Jailson: pênalti. O próprio Sand cobrou, descontando para os argentinos. O goleiro Marcelo Grohe pulou para um lado e a bola entrou no outro canto. Com o gol, o atacante se isolou na artilharia da Libertadores, com nove gols.
Aos 30 minutos, após a zaga gremista afastar a bola, Marcone ficou com o rebote e arriscou de fora da área. A redonda passou perto do gol defendido por Marcelo Grohe e assustou a torcida do Grêmio. Após o Lanús não fazer o fair play, o meia Ramiro fez uma falta dura e recebeu cartão amarelo. Contudo, o gremista seguiu reclamando e o árbitro o expulsou.
Aos 44 minutos, Luan desperdiçou a chance de matar a partida. Em contra-ataque puxado por Fernandinho, o atacante tocou para o camisa 7 que recebeu livre na área e tentou um toque por cima do goleiro Andrada. A bola passou tirando tinta da trave, em um quase-gol-de-placa. Com um atleta a mais, o Lanús pressionou muito o Tricolor. Mesmo com cinco de acréscimos, não adiantou e o Grêmio se sagrou tricampeão da Copa Libertadores da América.
Escalações
O Grêmio do técnico Renato Portaluppi colocou em campo Marcelo Grohe, Edílson, Pedro Geromel, Bressan (Rafael Thyere), Bruno Cortez, Jailson, Arthur (Michel), Ramiro, Luan, Fernandinho e Lucas Barrios (Cícero).
Já o Lanús, sob o comando de Jorge Almirón, escalou Andrada, José Gómez, Guerreño, Marcelo Herrera (Marcelino Moreno), Maxi Velázquez (Denis), Marcone, Pasquini, Román Martínez, Alejandro Silva (Rojas), Lautaro Acosta e José Sand.


Farmácia de Matosinhos já pode vender 

retinóicos
A Secretaria Municipal de Saúde, através da Coordenadoria de Vigilância Sanitária, torna público:
COORDENADORIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE SÃO JOÃO DEL-REI 
CADASTRO 
   Cadastro de estabelecimentos farmacêuticos para comercialização/dispensação de medicamentos retinóicos de uso sistêmico (lista C2), em cumprimento às Portarias SVS/MG n° 344 de 12/06/1998 e n° 06 de 01/02/1999.
Empresa: Farmácia e Drogaria Colonial
CNPJ: 04.292.687/0001-37
Endereço: Rua Barão de São João del-Rei. N° 11, Matosinhos, São João del-Rei
Cadastro: 04/2017
Secretaria Municipal de Saúde de São João del-Rei
São João del-Rei, 20 de novembro de 2017
Wander Lúcio do Nascimento
Coordenador de Vigilância Sanitária SMS/SJDR
Os retinóides formam, junto com a talidomida, o grupo de remédios com dois derivados em uso clínico: a isotretinoína e o etretinado.O primeiro derivado é utilizado para tratamento de acne (espinhas) e não pode ser ingerido por mulheres grávidas por provocar diversas anomalias crânio-faciais, entre outras doenças.
O etretinado é usado para problema dermatológico; a psoríase. Provoca também distúrbios diversos e não pode ser ingerido pelas grávidas. Esses produtos são absorvidos pela pele e os riscos existem mesmo quando utilizados sob a forma de cremes.

ARTIGOS DE ESTOFADOS TECIDOS ESPUMAS, PUFFS, CARPETES.
REFORMA DE ESTOFADOS E COLOCAÇÃO DE BANCO DE COURO




Cidades deixam de receber R$ 300 milhões
Por problemas burocráticos, os cem municípios mais populosos de Minas Gerais não receberam verbas do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) e Bolsa Família
Um levantamento a partir de dados do Ministério do Desenvolvimento Social constatou que, por problemas burocráticos, os cem municípios mais populosos de Minas Gerais deixaram de receber, no último ano, aproximadamente R$ 300 milhões do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) e do programa Bolsa Família. Só a capital mineira ficou sem R$ 50 milhões, aproximadamente. Juiz de Fora, na Zona da Mata, deixou de receber cerca de R$ 14 milhões, e Contagem, na região metropolitana, quase R$ 13 milhões.
O estudo, feito por uma consultoria especializada em gestão de políticas sociais por encomenda da Frente Mineira de Prefeitos (FMP), constatou que os recursos deixam de cair nos cofres municipais devido problemas que podem ser resolvidos com mais qualidade na gestão pública. A falta de acesso aos recursos prejudica a implantação e a ampliação de políticas sociais de combate à pobreza.
Devido à situação destas cidades, o prefeito de Contagem e presidente da FMP, Alex de Freitas (PSDB), convidou os chefes dos Executivos e os representantes das secretarias municipais de Desenvolvimento Social para participar de um workshop com o tema “Otimizando recursos financeiros em tempos de crise”, onde serão discutidas maneiras de resolver os problemas.
São vários problemas em comum, e teremos a oportunidade de compartilhar políticas públicas bem-sucedidas. É a chance de trocar informações para melhorar as cidades mineiras”, disse Alex de Freitas.
ISSQN
Receita. No evento promovido pela FMP também serão debatidas alternativas para que as prefeituras não percam receita com o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN). 

CAROLINE JORDANA BARRAMANSA

OAB/MG141.319

Tel : (32) 98819-1216

AV. TIRADENTES, N°543 

 SALA 208  CENTRO-  

SÃO JOÃO DEL REI



SERRARIA AGOSTINI

Que a Serraria Agostini é a loja de materiais para construção com a maior variedade da cidade você já sabe! Agora ficou mais completa ainda com a inclusão de telhas cerâmica, linha para instalação a gás e grande variedade de produtos Led.Venha conferir e aproveite as outras ofertas!

Endereço: R. Antônio Agostini, 121 - Matozinhos, São João Del Rei 

Telefone:(32) 3379-5500

Planos econômicos: indenização pode ser parcelada em até três anos

A indenização por perdas nos planos econômicos das décadas de 1980 e 1990 será paga aos poupadores em até três anos. Será divulgado um calendário com critérios, como valor e idade do poupador, para a escala de recebimento do dinheiro.
O acordo foi comemorado no Palácio do Planalto porque permitirá mais uma injeção de recursos na economia. E como os valores já foram provisionados nos balanços dos bancos, além de não representar problema para o sistema financeiro poderá ainda significar caixa para algumas instituições, por causa dos descontos. O acordo costurado nesta segunda-feira, 27 entre instituições financeiras e poupadores deverá beneficiar 1,1 milhão de ações que cobravam reparação na Justiça. Todos que entraram com ações coletivas serão beneficiados. Quem entrou com ação individual terá de retirar o processo isolado e apresentar comprovações para aderir ao acordo. Haverá um prazo de adesão.
Das indenizações a serem pagas, os saldos mais baixos devem ser quitados à vista logo após a assinatura do acordo e a adesão dos poupadores. A expectativa é que o dinheiro comece a ser pago no início de 2018. Aos poupadores que têm maior montante a receber, a segunda parte da indenização será liquidada em até um ano. Ainda haverá uma terceira fase da escala, em até dois anos.
Deverá também ser adotado algum critério de idade para o pagamento das indenizações, cobradas há mais de 20 anos. Uma das ideias é usar ponderação entre idade e valor: quanto maior a idade, menor o prazo para pagamento e quanto maior o valor, maior o parcelamento da indenização. Em uma época de caça às boas notícias, o acordo foi comemorado pelo governo. Logo após o entendimento entre bancos e poupadores na Advocacia-Geral da União, o presidente Michel Temer foi informado por telefone pela própria ministra da AGU, Grace Maria Fernandes Mendonça.
Um interlocutor do governo disse que a Presidência vê o desfecho do imbróglio "com bons olhos". A avaliação é que o acordo injetará dinheiro na economia com um efeito semelhante à liberação das contas inativas do FGTS. O governo também lembra o fato de a indenização já ter sido previamente provisionada pelos bancos. Em vários casos, inclusive, o montante provisionado deverá ser superior ao estabelecido no acordo. Assim, instituições bancárias terão até liberação marginal de recursos para o caixa.
Consumidor. Para as entidades de direito do consumidor, apurou o Estado, o consenso que foi anunciado nesta segunda-feira foi "um acordo possível" dentro de um processo que se arrastava por mais de duas décadas. Um dos pontos que levaram bancos, governo e AGU a chegarem a um acordo foi o fato de que muitos dos poupadores dos anos 1980 e 1990 estarem morrendo antes de virem seus direitos ressarcidos.
Uma fonte disse que abrir mão do valor cheio foi um "peso" para o consumidor, mas houve a avaliação de que, neste ponto, seria melhor garantir algum valor do que deixar o caso se arrastar na Justiça.
Embora ainda faltem ritos para sacramentar o acordo, a visão sobre ele é positiva. "Faltam etapas, principalmente a homologação pelo Supremo, mas a sinalização de uma composição entre as partes era tudo o que o mercado esperava. Destrava investimentos, quita poupadores, preserva a estabilidade do sistema bancário e injeta dinheiro contingenciado na economia, fazendo-se justiça no tempo", diz Fábio Martins Di Jorge, do Peixoto & Cury Advogados, especialista em direito do consumidor.
Procurados, os bancos não se manifestaram. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) não se pronunciou sobre o acordo. Entidades que representaram poupadores, a Frente Brasileira dos Poupadores (Febrapo) e o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) também não comentaram.
Acordo ajuda bancos, pois define limite para desembolso
O acordo relativo às compensações das perdas para poupadores por causa de regras definidas nos planos econômicos nos anos 1980 e 1990 - nos governos José Sarney e Fernando Collor - deve ser o fim de uma dor de cabeça de décadas para o sistema financeiro. A avaliação de analistas é que o valor de R$ 10 bilhões, caso seja confirmado, será um alívio depois de anos de espera, pois eliminaria riscos de indenizações bem maiores.
A conta, que chegou a ser calculada em até R$ 300 bilhões, agora deixa de ser uma "caixa preta" para as instituições. Caso o acordo venha a ser sacramentado, o risco sistêmico para o setor bancário ficaria afastado de vez.
Apesar de alguns detalhes ainda estarem sendo negociados e da necessidade de apreciação do texto do acordo pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o consenso é que as bases para a solução da questão estão consolidadas e agora só faltam alguns ajustes. Por isso, todas as partes envolvidas estão adotando cautela sobre o tema.
Clima. Fonte a par das negociações ouvida pelo Estado disse que a disposição para um acordo mudou de forma significativa nos últimos meses. O entendimento dos bancos, até pouco tempo atrás, era de que um consenso com outras partes - como o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e a Frente Brasileira dos Poupadores (Febrapo) - seria difícil.
A atuação da ministra Grace Mendonça, da Advocacia-Geral da União (AGU), teria sido fundamental para encaminhar os lados opostos na mesma direção, encerrando o imbróglio jurídico que se arrastava havia duas décadas, disse outra fonte à reportagem. A ministra cuida também de outro caso espinhoso: a briga entre credores e acionistas da Oi, operadora de telecomunicações que está em recuperação judicial há um ano e meio
Além de o valor a ser gasto com o acordo já estar provisionado pelos bancos, os cálculos dão conta de que as instituições privadas devem sentir um peso menor em relação ao acordo do que as públicas. É por essa razão que o Banco Central esteve envolvido nas conversas, além da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).
Em virtude da concentração das cadernetas de poupança no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal na época dos planos econômicos, o porcentual a ser desembolsado por essas instituições no acordo tende a ser mais alto.

TEL: (32) 3323 9455 (32) 991062277

BATALHÃO DE INFANTARIA COMEMORA 129 ANOS EM SÃO JOÃO DEL-REI
O 11º Batalhão de Infantaria de Montanha, Regimento Tiradentes, comemora 129 anos e iniciou nesta quarta-feira (29) as comemorações em São João del-Rei.
Confira a programação: 
Dia 30:
9h30 - Cultos Religiosos na Capela do Batalhão
20h - Concerto da Banda de Música no Teatro Municipal
Ingresso: Um brinquedo para a Campanha de Natal
Locais de troca: CeSC e Relações Públicas
Dia 01:
10h - Formatura no Pátio de formaturas Brigadeiro Sampaio

"PREÇO BAIXO É SÓ AQUI "

Endereço: Av. Leite de Castro, 430 - Fábricas, São João Del Rei - 

Telefone(32) 3371-3133


IMACULADA CONCEIÇÃO É CELEBRADA EM SÃO JOÃO DEL-REI
Padroeira de seis Paróquias da Diocese, Nossa Senhora da Imaculada Conceição é celebrada em São João del-Rei.
Na Paróquia da Imaculada Conceição serão celebradas missas às 7h e às 15h.
Dia 29:
18h30 - Ofício
Dia 30:
18h30 - Adoração
Dia 01:
15h - Terço
18h30 - Adoração do Santíssimo Sacramento, Confissões e Benção
19h - Missa
Dia 02:
19h - Ofício
19h30 - Missa e Novena
Dia 03:
9h - Missa
18h - Adoração e Benção
19h - Novena
Dia 04:
18h30 - Ofício
19h - Missa e Novena
Dia 05:
14h30 - Terço das mulheres
18h30 - Recitação do terço
19h - Missa e Novena
Dia 06:
18h30 - Ofício
19h - Missa e benção
Dia 07:
18h30 - Adoração
19h - Missa e Novena
Dia 08:
6h - Alvorada festiva
7h, 9h, 15h e às 18h30 - Santa Missa
12h - Homenagem a Nossa Senhora com sinos e fogos
18h30 - Procissão depois da Santa Missa. Saindo da Avenida 31 de março
Dia 09:
19h30 - Santa Missa
Dia 10:
7h e às 19h - Santa Missa
9h - Missa
10h - Leilão de gados
11h30 - Feijoada no valor de R$ 5,00
19h - Renovação dos compromissos matrimoniais dos casais que estiverem comemorando 15, 20, 25 e 50 anos de casados.
A Rádio São João del-Rei transmite as Festividades em honra a Imaculada Conceição diretamente da Paróquia a partir das 15h. Acompanhe.



Av. Tiradentes,618 loja 01 centro Telefone: 

(32) 988925185


Esperamos por você.

MEC diz que liberou todo o recurso para universidades federais
Segundo o ministério, esse é o segundo ano consecutivo que a pasta garante 100% do custeio para a rede federal de ensino

O Ministério da Educação anunciou nesta quarta-feira (29) a liberação de R$ 1,023 bilhão para universidades, institutos federais de todo o país e instituições vinculadas à pasta. Segundo o MEC, esse é o segundo ano consecutivo que a pasta garante 100% do custeio para a rede federal de ensino.
Do total liberado nesta quarta, R$ 497,04 milhões são referentes a recursos financeiros discricionários, quantia que, somada ao que já foi repassado este ano, chega a R$ 7 bilhões. Os outros R$ 525,6 milhões liberados referem-se ao limite de empenho para custeio das instituições federais de ensino.
A maior parte do orçamento de custeio liberado (R$ 366,7 milhões), será repassada às universidades federais, cujo total de recursos chegará a R$ 5,1 bilhões liberados neste ano. Já a rede federal de educação profissional, científica e tecnológica receberá R$ 158,9 milhões, chegando a R$ 2,21 bilhões de orçamento para custeio.
Durante este ano, a falta de recursos para custeio e o contingenciamento feito pelo governo fez com que diversas universidades federais relatassem dificuldades financeiras.
Escola de Arte Cantábly


RUA :SANTO 



ANTONIO, 05- 



TEJUCO




 TEL: (032)33726073


SENAC OFERECE CURSOS GRATUITOS EM SÃO JOÃO DEL-REI
O SENAC São João del-Rei está oferecendo cursos gratuitos de Assistente Financeiro, Técnico em Administração e Espanhol Básico.
As matrículas de cada curso têm datas de início específicas e as vagas serão preenchidas por ordem de chegada e somente com a documentação completa.
Datas para matrícula e disponibilidade de vagas:
05/12 - Assistente Financeiro - 35 vagas
19/12 - Técnico em Administração - 35 vagas
05/01 - Espanhol Básico - 30 vagas
Detalhes sobre as cursos: https://goo.gl/mRuIF
Para outras informações sobre os cursos, documentação necessária e pré-requisitos, entre em contato através do telefone: 3379 8950 ou na sede do SENAC que se localiza na Rua Marechal Deodoro, 131, Centro.

R Marechal Deodoro, 57 - Centro, São João del Rei -

Tel: (32) 3371-6898

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE SÃO JOÃO DEL-REI INCENTIVA PRESENÇA DE FAMILIARES NA UTI

Santa Casa da Misericórdia de São João del-Rei está entre as duas unidades de terapia intensiva de Minas Gerais que aderiram ao projeto UTI Visitas.
Com ele, até dois familiares, podem permanecer junto ao paciente por até 12 horas diárias, das 8h às 20h.
O projeto faz parte de um estudo científico que tem o intuito de provar que quanto maior a presença da família perto do paciente, melhor será sua recuperação.
Para isso, o estudo utilizará comparações da eficácia e segurança de um modelo de visitação na UTI (12hs/dia) com o modelo de visitação tradicional.
O projeto é monitorado através do preenchimento de formulários e são cadastrados tanto os familiares quanto o paciente.
Ao todo estão cadastrados 53 pacientes na Santa Casa de João del-Rei.
A iniciativa surgiu no Hospital Moinhos de Vento, do Rio Grande do Sul.


Fernando Pimentel busca recursos 

para Minas Gerais em Brasília

 Governador se reuniu com presidente do Senado, Eunício de Oliveira, para tratar do projeto de securitização da dívida ativa do Estado,
que possibilitará ao governo obter recursos para o 13º salário dos servidores
O governador Fernando Pimentel se reuniu nesta quarta-feira (29/11), em Brasília, com o presidente do Senado, Eunício Oliveira. A pauta do encontro foi o projeto de lei 204, de 2016, que autoriza operações de crédito a partir da securitização da dívida ativa do Estado. O objetivo do governador é conseguir recursos para Minas Gerais quitar o 13º salário dos servidores estaduais. Os secretários de Estado de Governo, Odair Cunha, e de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, além do advogado-geral do Estado, Onofre Alves Jr., e deputados federais, também participaram da reunião.
O PL 204/16 está na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado e deve ser aprovado na próxima semana. Ele autoriza os estados a anteciparem, junto aos bancos, recursos que seriam pagos por devedores da dívida ativa a médio e longo prazo. Desta forma, os estados conseguiriam, já agora, créditos que só entrariam no caixa dentro de três ou cinco anos.
A reivindicação do governador Fernando Pimentel é que o presidente do Senado coloque o projeto em votação assim que a CAE der o parecer positivo. Se for aprovado no Senado, o projeto segue imediatamente para a Câmara dos Deputados. A expectativa do governador é que o projeto seja aprovado no Congresso Nacional o mais rápido possível.
Fomos recebidos gentilmente pelo presidente Eunício, que se comprometeu a colocar o projeto em votação tão logo ele seja aprovado na CAE. Nossa expectativa é de obter de R$ 1,8 bilhão a R$ 2 bilhões junto aos bancos, recursos que seriam suficientes para pagar o 13º salário dos servidores estaduais”, disse o governador.
Fernando Pimentel esclareceu que não se trata de endividamento. “É antecipação de recursos que já seriam recebidos pelo Estado, que já estão parcelados. São prestações da dívida ativa”, disse. Segundo o governador, bancos já foram contactados pelo Estado e estariam prontos para realizar a operação, tão logo o Congresso Nacional aprove a medida.
Encontro com a bancada
No começo do dia, o governador se encontrou com a bancada federal mineira para tratar de temas de interesse de Minas Gerais e agradecer o empenho dos parlamentares. Além do projeto de securitização da dívida, o governador debateu com os deputados a aprovação da nova alíquota da Compensação Financeira pela Exploração dos Recursos Minerais (Cfem) – os royalties que as empresas pagam ao estado e municípios pela exploração de minério – e as perdas da Lei Kandir.
Pimentel agradeceu à bancada pelos esforços pela aprovação da Medida Provisória 789 (MP 789) que alterou as alíquotas da Cfem. A mudança, que elevou as alíquotas de 2% sobre o faturamento líquido das empresas para 3,5% do faturamento bruto, aumentará a arrecadação de estados e municípios mineradores e segue agora para votação no Senado. Ele também pediu que os deputados mantenham a vigilância para que o presidente Michel Temer sancione a medida o mais rápido possível após a aprovação no Senado.
O governador também pediu à bancada mineira “atenção” em relação às votações que irão garantir o novo regime de compensação das perdas da Lei Kandir e a securitização da dívida ativa.
Foi uma reunião muito produtiva com deputados de praticamente todos os partidos. Vim agradecer o empenho da bancada em relação à Cfem e também discutimos assuntos de interesse do Estado, como projetos de lei que são muito importantes para nós”, disse o governador. 
De acordo com o secretário de Estado de Governo Odair Cunha,os dois projetos (compensação pela Lei Kandir e securitização da dívida) estão prontos para votação tanto na Câmara Federal quanto no Senado – e são fundamentais para Minas Gerais. “São projetos que vão garantir o novo regime de compensação das perdas provocadas pela Lei Kandir e a securitização da dívida ativa do Estado. É fundamental que Minas Gerais tenha esses recursos garantidos”, frisou Odair.
A Lei Kandir, promulgada na década de 1990, desonerou as exportações de minério de ferro do pagamento de ICMS, causando perdas bilionárias ao Estado. Decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que o Congresso Nacional estabelecesse, ainda neste ano, mecanismos de compensação pelas perdas da Lei Kandir.

Supremo proíbe uso do amianto 

em todo o país.

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira, (29), proibir o uso do amianto do tipo crisotila, material usado na fabricação de telhas e caixas d’água. A decisão dos ministros foi tomada para resolver problemas que surgiram após a decisão da Corte que declarou a inconstitucionalidade de um artigo da Lei Federal 9.055/1995, que permitiu o uso controlado do material.
Com a decisão, tomada por 7 votos a 2,  não poderá ocorrer a extração, a industrialização e a comercialização do produto em nenhum estado do país. Durante o  julgamento não foi discutido como a decisão será cumprida pelas mineradoras, apesar do pedido feito por um dos advogados do caso, que solicitou a concessão de prazo para efetivar a demissão de trabalhadores do setor e suspensão da comercialização.
Em agosto, ao começar a julgar o caso, cinco ministros votaram pela derrubada da lei nacional, porém, seriam necessários seis votos para que a norma fosse considerada inconstitucional. Dessa forma, o resultado do julgamento provocou um vácuo jurídico e o uso do amianto ficaria proibido nos estados onde a substância já foi vetada, como em São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, mas permitida onde não há lei específica sobre o caso, como em Goiás, por exemplo, onde está localizada uma das principais minas de amianto, em Minaçu.
As ações julgadas pela Corte foram propostas pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI) há dez anos ao Supremo e pedem a manutenção do uso do material. A confederação sustenta que o município de São Paulo não poderia legislar sobre a proibição do amianto por tratar-se de matéria de competência privativa da União. Segundo a defesa da entidade, os trabalhadores não têm contato com o pó do amianto.
De acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e outras entidades que defendem o banimento do amianto, apesar dos benefícios da substância para a economia nacional – geração de empregos, exportação, barateamento de materiais de construção -, estudos comprovam que a substância é cancerígena e causa danos ao meio ambiente.
Metade das crianças e adolescentes faz tarefa doméstica, diz IBGE
Metade das crianças e adolescentes brasileiros, um contingente de 20,1 milhões de pessoas, realizava afazeres domésticos ou era responsável pelo cuidado de outras pessoas, como irmãos mais novos, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) de 2016 divulgados nesta quarta-feira, 29, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Outras 716 mil crianças e adolescentes com idade entre 5 e 17 anos realizavam trabalho na produção para o próprio consumo da família.
Os afazeres domésticos ou cuidados de pessoas compõem uma definição mais ampla de trabalho infantil, dado que essas tarefas podem estar em conflito com a educação formal, sendo executadas em horário prolongado ou sob condições perigosas, segundo o IBGE.
"Às vezes esse trabalho infantil fica disfarçado. É uma forma de tentar captar essas crianças que trabalham cuidando de irmãos mais novos, fazendo serviços domésticos. As famílias não veem como um trabalho, mas, às vezes, a criança fica o dia inteiro cuidando da irmã mais nova e não consegue estudar por isso", explicou Maria Lucia Vieira, gerente da Pnad.
Entre as crianças e jovens que trabalhavam na produção para o próprio consumo, 91,6% estavam na escola. A desagregação por região mostra que o Norte tem os maiores porcentuais de crianças e adolescentes realizando trabalho na produção para o próprio consumo, seguido pelo Nordeste.
Das 20,1 milhões de crianças e adolescentes que realizavam trabalho relacionado com cuidados de pessoas ou afazeres domésticos (50,2% do total da população na faixa etária de 5 a 17 anos), 95,1% eram estudantes. No Sul e no Centro-Oeste, a proporção de jovens atuando em afazeres domésticos era maior do que a média nacional, com 60,5% e 55,1% do total da faixa etária, respectivamente.
A média de horas semanais destinadas a esse trabalho para uso final próprio (produção para o próprio consumo, afazeres domésticos e cuidados de pessoas), no caso das crianças, foi de 8,6 horas no Brasil em 2016. A região Nordeste foi a que apresentou maior tempo médio de dedicação a essas tarefas, 9,8 horas. "As crianças que já trabalhavam realizaram mais outras formas de trabalho do que as que não estavam ocupadas", disse Maria Lucia, gerente da Pnad.
Entre as crianças e adolescentes que estavam ocupadas em atividades econômicas, 72,3% também trabalharam simultaneamente na produção para o próprio consumo, afazeres domésticos e cuidados de pessoas.


Governo de Minas Gerais entrega 824 

cadeiras de rodas para 26 entidades

Recursos para a aquisição são provenientes de emendas parlamentares
O Governo de Minas Gerais entregou nesta quarta-feira (29/11), em cerimônia no Palácio Tiradentes, em Belo Horizonte, a doação de 824 cadeiras de rodas para 26 entidades e associações de assistência social. Os recursos para a aquisição das cadeiras são provenientes de emendas parlamentares. A presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Carolina Pimentel, representou o governador Fernando Pimentel na solenidade e destacou o compromisso do Governo do Estado de estar próximo aos que mais precisam.
Desde o primeiro dia desta gestão o Governo do Estado deu prioridade ao diálogo e à participação para governar para os que mais precisam. Nosso país passa por um momento difícil. Atravessamos uma grave crise econômica, política e institucional e, nesses momentos, não tenhamos dúvida, quem mais sofre são os que mais precisam. Temos ido a todas as regiões do Estado com a Caravana do Servas para conhecer de perto o trabalho das instituições. Todas elas têm histórias de muita dedicação, trabalho e resistência para enfrentar as adversidades do dia a dia. O governo está cada vez mais presente e só quem vai ao local e conversa com as pessoas pode compreender essa realidade”, afirmou Carolina.
As entidades beneficiadas começaram a receber os equipamentos nesta quarta-feira e a entrega será completada até o início de 2018. As cadeiras de roda são dobráveis e com suporte para soro. A expectativa é de que, no ano que vem, seja realizada uma nova fase de doações de cadeiras de rodas, quando prefeituras também serão contempladas.
Representando as entidades beneficiadas pelas doações, a psicóloga voluntária da Associação de Pessoas com Deficiência de Itaúna (Adefi), Luiza Conradi, explicou que as cadeiras de rodas fazem uma grande diferença na vida das pessoas que precisam desses equipamentos. “Isso significa muito para todos nós. Significa muito para as pessoas com deficiência a liberação destas cadeiras de rodas. É a possibilidade de elas acessarem e ocuparem seu lugar de direito. Esses equipamentos trarão para nós uma possibilidade de acesso e ocupação de espaços públicos que são nosso por direito, possibilitando exercer a cidadania de forma total”, disse.
Para o deputado Agostinho Patrus, que representou a Assembleia Legislativa de Minas Gerais na solenidade, as doações representam o trabalho do Estado na busca por encontrar soluções para os problemas dos mineiros.
A solidariedade e trabalho do governo Fernando Pimentel se volta a todos os cantos de Minas Gerais, para aqueles que necessitam de seu apoio e trabalho. Essas cadeiras são de uma imensa demanda no nosso estado e no Brasil, de atender a mobilidade, atender aquelas pessoas com deficiência que precisam e vão ter uma vida mais digna e uma possibilidade maior de alcançar os lugares onde precisam ir e estar", completou.
Também compareceram ao evento, a secretária de Estado de Educação, Macaé Evaristo e os deputados estaduais Arlete Magalhães e Elismar Prado.

Moreira Franco diz que reforma 

da Previdência atingirá apenas 

20% da população

Em mais uma investida da estratégia para quebrar a resistência de parlamentares e da sociedade em torno da reforma da Previdência, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, postou um vídeo e algumas mensagens do Twitter para destacar os pontos que foram retirados da proposta original, na versão mais enxuta que foi apresentada semana passada. "Estão dizendo por aí, na tentativa de confundir as pessoas, que a reforma da Previdência irá mexer nos direitos dos mais pobres. É mentira! Essa reforma atinge apenas 20% da população, os mais ricos, claro, que não querem que nada mude", escreveu Moreira. O ministro destacou ainda que a reforma "não muda nada para trabalhadores rurais, para os que recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada), salário mínimo e para os já aposentados". "E mais, vai garantir que todos continuem recebendo o benefício. Por isso, os parlamentares devem ter consciência e compromisso com a reforma e o povo", cobrou Moreira na mensagem.
No vídeo, o ministro diz ainda que a retirada dos trabalhadores do campo da reforma "é uma demanda que fala diretamente ao número imenso de brasileiros que precisam ter esse direito respeitado", diz.
No texto simplificado do relator deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), todos os artigos que alteravam regras de aposentadoria dos trabalhadores rurais e que tratavam de mudanças no pagamento do BPC, pago a idosos e pessoas com deficiência carentes, foram retirados.
 

JORNAL O PROGRESSO
CNPJ 07.527.960/0001-53
RUA JOSÉ ALVES DE ABREU, N 20, TEJUCO
TELEFAX(32) 33734311 ou (32) 84244418
email: jornaloprogresso@bol.com.br ou robertoviriato@gmail.com
PARA LER AS NOTÍCIAS : ACESSE A PESQUISA GOOGLE JORNAL O PROGRESSO SÃO JOÃO DEL REI MG
SINDICALIZADO NO SINDIJORI REG. 435 ( SINDICATO DE JORNAIS DE MG )
INSCRIÇÃO MUNICIPAL: 4585505
INSCRIÇÃO ESTADUAL ISENTO